Nota de Solidaridad Negra:

Recibimos y Difundimos una publicación infomativa sobre el ataque represivo en Bolivia.

Agradecemos a los compañeros de Ativxs e Solidárixs el esfuerzo y el gran aporte informativo, reflexivo y solidario. Cada uno de estos aportes son una pieza mas para que nuestra memoria acompañe a nuestros compañeros en todas partes.

Porque nuestra la historia la escribimos nosotros.

 Solidaridad Negra

A um ano do golpe repressivo…

Na Guerra Social, Ninguém está só…”

Publicação Informativa sobre Henry Zegarrundo e o golpe repressivo na Bolívia

Esta publicação aparece como uma iniciativa para informar sobre nosso companheiro Henry Zegarrundo, atualmente em prisião domiciliar no Estado Boliviano, após ficar um ano no presídio de San Pedro, em La Paz, acusado por uma série de ações das quais nega sua participação. Este livro tem o intuito de ser mais que um amontoado de palavras e papel mas de ser uma real contribuição à solidariedade. Como amantes da liberdade nos declaramos em guerra contra tudo que oprime, contra todas as jaulas materiais e mentais do atual sistema existente, uma guerra que abarca cada mínimo instante de nossas vidas, que se traduz em distintas práticas de destruição deste mundo paralelamente à construção de espaços, relações e laços que buscam abolir todo e qualquer poder.

Combatemos com firmeza para que não existam prisões, nem a sociedade que as necessita e acreditamos que este sempre deve ser o rumo de qualquer iniciativa anti-carcerária. De qualquer forma estamos dispostxs a brindar o apoio direto àquelxs com quem sentimos identificação, afinidade e rebeldia em suas posturas frente ao cárcere e a autoridade. Reconhecemos como dignos qualquer ato sincero de ataque ao poder e por desprezarmos suas leis não nos importa se são culpadxs ou inocentes frente ao que xs acusam. Temos clareza que assumindo ou não a responsabilidade dos atos pelos quais são acusadxs, xs presxs anarquistas/anti-autoritárixs nunca serão inocentes frente à ordem existente mas inimigxs conscientes.

Não buscamos a caridade com nossas iniciativas, não pretendemos nos solidarizar com qualquer pessoa dentro dos muros,pois sabemos que ali também reinam as lógicas do poder e da opressão e alguns estão ali por atitudes que também desprezamos, como no caso de estupradores, justiceiros e policiais encarcerados. Em contrapartida não desejamos o cárcere nem para nossos
piores inimigos, pois não queremos que o Estado seja o mediador e imponha suas resoluções aos nossos problemas. Acreditamos na Autonomia em todas as esferas da vida e que nossos problemas devemos resolver com nossas próprias mãos.

Buscaremos o apoio direto a nossxs companheirxs de ideias e práticas sempre que seja necessário e acreditamos que isso pode se expressar de incontáveis maneiras: valorizar a correspondência escrita a elxs, arrecadar dinheiro através de distintas atividades, mas também a propaganda e constante agitação, afinal isso é o que alimenta o ânimo e o espirito rebelde de cada guerreirx sequestradx. Queremos frizar que trazer à tona a informação de companheirxs trancafiadxs é trazer fatos reais, consequências possíveis a qualquer pessoa que assuma os riscos de amar a liberdade. Desprezamos quem faz das ideias anarquistas apenas palavras vazias, teoria sem prática.

Esperamos que as informações aqui publicadas sejam usadas para nutrir reflexões, aprendizados e sobretudo ações e iniciativas.

Na guerra social, Ninguém está só

Anuncios